terça-feira, 26 de janeiro de 2010

25 de Janeiro de 2010 - Seis anos sem o Pr. Júlio O. Rosa


BIOGRAFIA
1 Nascido na cidade de Irati, interior do Paraná, no dia 21 de julho de 1923, Júlio Rosa se tornaria um dos pioneiros na Igreja do Evangelho Quadrangular no Brasil.
2.Converteu-se em 1953, na campanha evangelística da CRUZADA NACIONAL DE EVANGELIZAÇÃO, em S. Paulo, realizada pelo Rev. Harold Williams e por Raymond Boatright. Foi chamado para o ministério no ano de 1953, em São Paulo, onde participou da fundação da I.E.Q.( Igreja do Evangelho Quadrangular), da qual foi membro vitalício do ministério. a partir do ano de 1954, sendo o primeiro pastor ordenado em São Paulo, recebendo a credencial de número 001, passando então a fazer parte do ministério da IEQ no Brasil.
3- Sentindo o forte chamado de Deus, saiu pregando, levando uma tenda de lona, enviada pela nossa igreja dos Estados Unidos, com capacidade para mais ou menos duas mil pessoas. Fundou igrejas nas cidades de Sorocaba, Campinas e Piracicaba, no interior de São Paulo.

4- Impulsionado pelo Espírito Santo a pregar no Sul, ainda usando uma tenda, dando início à IEQ em Curitiba, no estado do Paraná, em 28 de maio de 1955.Após implantar a obra em Curitiba, casou-se com a pastora Orotildes, e de imediato seguiram para o Rio de Janeiro, onde auxiliaram como missionários na abertura de obras em Bangú e Campo Grande. Nessa oportunidade, ainda no Rio de Janeiro, o pastor Júlio pastoreou a Igreja em Vicente de Carvalho, e realizou uma grande campanha evangelística numa tenda na Penha.

5- No final de 1957, mudou-se com sua esposa para S.Paulo, onde foi secretário e assessor do Conselho Nacional de Diretores da IEQ por quatro vezes sucessivas.
Lecionou e fez parte do início da implantação do IBQ (Instituto Bíblico Quadrangular) em São Paulo, como professor e na diretoria, formando os primeiros pastores ordenados.
Ainda em São Paulo, pastoreou a Igreja em Osasco por um ano. Nessa época também foi Diretor do primeiro jornal de circulação nacional da IEQ, “A Voz do Cristianismo”, em São Paulo.

6- Em 1968 foi para o Rio Grande do Sul, levando uma grande tenda, a chamado do Senhor, para levar a mensagem do Evangelho Quadrangular para aquele estado. No dia 19 de novembro de 1969, abriu a obra da IEQ na cidade de Montenegro, próximo a Porto Alegre, onde sofreu perseguição no início mas com a ajuda de Deus, reuniu um povo que estava sedento e construiu um templo e hoje existem muitas igrejas da IEQ naquela região. Foi pastor ali por 10 anos, auxiliado pela pastora Orotildes, sua esposa, como co-pastora.

7- Durante os anos 70, viajou por muitos Estados brasileiros, ensinando sobre o dízimo às multidões que se convertiam, contribuindo assim, para a construção e crescimento de muitas igrejas no território nacional.
Pregava diariamente em até três reuniões por dia, devido ao grande número de pessoas que chegavam para ouvir a Palavra de Deus e aprender da palavra de Deus. Muitos testemunhos foram se somando numa época em que não havia ministérios televisivos e a necessidade da igreja era tanta, que o pastor Júlio muitas vezes se ausentava de sua igreja e família por até três meses, atendendo ao chamado dos pastores. Sua esposa, no entanto, como serva de Deus e também ministro do Evangelho, sempre cuidava da família e do rebanho nessa hora.

8- Em 1980, mudaram-se para Curitiba, onde residiram durante seis anos sem pastorear. Durante esse período, pastor Júlio Rosa pesquisou e escreveu alguns dos seus livros (ver Bibliografia), lecionou no IBQ, e ministrou seminários sobre o Apocalipse – A volta de Jesus.

9- Em fins de 1985, mudaram-se para Belo Horizonte,
Minas Gerais, a convite da liderança estadual, onde lecionaram no IBQ durante 10 anos. Nesse período trabalharam como pastores auxiliares na IEQ de Jardim Industrial, do PR. Antonio Genaro, em Contagem.

10- Em 1.994, retornou a Curitiba, assumindo como titular a 39ª. IEQ, situada no S. Braz, ajudado pela esposa como co-pastora, três anos, quando adquiriram um terreno anexo ao templo, que era um sonho que aquele povo teve por mais de onze anos sem perspectiva de realização. Na primeira semana em que o Pr. Júlio assumiu a igreja, o dono do terreno mandou um bilhete com uma proposta de venda e com muita oração e trabalho, puderam comprar e hoje naquele local, foi erguido um grande templo da IEQ.

11- A partir de 1997 o pastor Júlio passou a se dedicar mais a escrever os seus livros e ministrar seminários agendados nas igrejas. Dedicou-se a pesquisar e escrever o últimos dos seus livros. Sempre co o apoio e dedicação de sua esposa, estiveram como pastores auxiliares na 1ª. IEQ, CATEDRAL DA ESPERANÇA, que foi originada da tenda em Curitiba.

12- Em 2.002, conhecido nacionalmente através de muitos livros publicados, foi convidado pela Editôra A . D. Santos, de Curitiba para escrever sobre os quatro temas escatológicos, o arrebatamento, o governo da besta, o milênio e o Juízo Final em um só volume. Produzir mais este livro foi um grande desafio para o pastor Júlio, mas graças a Deus e à direção do Espírito Santo, ele lançou esta obra de 531 páginas, “OPERAÇÃO ARCANJO-DESTINO CIDADE CELESTIAL”. Foram dois anos de recolhimento, escrevendo este livro, fruto de um homem que durante toda a sua vida amou a vinda do Senhor e ao lermos as suas páginas, podemos perceber que ele não estava só, mas foi realmente inspirado por Deus.

13- No dia 25 de janeiro de 2.004, esse servo de Deus, um escriba dos últimos dias, incansável, ainda cheio de projetos aos 80 anos de idade, e 50 anos de ministério, partiu com o Senhor para a glória eterna! Deixou aqui sua querida esposa e companheira de ministério, Pra, Orotildes S. Rosa, três filhos abençoados, Sueli, Pr. Tércio e Pra. Raquel, todos casados, no ministério e seis netos.
Ao Pr Júlio O . Rosa , cabe perfeitamente a passagem escrita por Paulo a Timóteo: “...Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a Sua vinda.” Tim. 4:7,8.

2 comentários:

  1. É uma grande bênção pra mim, saber que faço parte de uma geração eleita e chamada para levar o Evangelho a cada vida, a cada coração. Mesmo não estando com meu avô diariamente, aprendi silenciosamente o observando em meus dias de férias com ele, o zelo pela palavra, paixão pela obra de Deus, e sobretudo a humildade de sempre querer mais, a fome pelo saber. Esse foi o seu legado mais importante para mim.

    Thiago Siqueira

    ResponderExcluir
  2. Quando o vento do Espírito soprou para os lados do Sul, trouxe o Pastor Júlio Rosa para que a salvação alcançasse minha gente. Quarenta e dois anos depois, lembro com saudades daqueles dias. Em 1998 estive pela última vez com o Pastor Júlio, quando, em companhia da querida Pastora Orotildes, os conduzi em um passeio pelas ruas de Montenegro, cidade onde, por 10 anos, conviveram conosco. A Igreja brasileira deveria conhecer melhor a história deste homem. Parabéns, Raquel, por este blog memorial. Integridade, teu nome é Júlio de Oliveira Rosa.

    ResponderExcluir